ARQUIVO TEATRO MEIA LUA

O Teatro da Meia-Lua é uma marca antiga do Chão de Oliva, que ressurge como ação de proximidade enquanto fórmula para dar oportunidade ao grupo de pessoas amadoras que pulsam no Concelho – um trabalho de continuidade das várias iniciativas do Chão de Oliva. Os projetos que queremos que sejam desenvolvidos neste grupo de teatro, com características amadoras, emanam de pessoas que participaram nas várias iniciativas do Chão de Oliva, como na Mostra de Teatro das Escolas, ou nas formações ou iniciativas no Desenvolvimento de Públicos. Podem ser ex-alunos das escolas que querem continuar a experiência fora do âmbito escolar, ou pessoas que depois de serem tocadas pelas formações querem aprofundar a experiência teatral mostrando-a ao público. Não pretendemos que o trabalho termine com a sua apresentação ao público na Casa de Teatro de Sintra. Pretendemos que sempre que possível possa circular onde houver oportunidade, principalmente no “circuito” das coletividades e outros espaços, permitindo que o público possa usufruir desta expressão.

Em outubro de 1987 o Teatro da Meia-Lua – Grupo de Teatro de Sintra, estreou o seu primeiro espetáculo oficialmente, mas este grupo de teatro veio dar continuidade ao trabalho realizado do extinto Teatro da Sociedade – da Sociedade União Sintrense – que sentido espartilhado pela orgânica de uma Sociedade Recreativa, quis transformar-se num grupo independente para ampliar e aprofundar o trabalho cultural em Sintra, nomeadamente no predomínio do trabalho do ator, itinerância, trabalho anual continuo, com a diversificação do reportório – pensando em vários níveis etários, sem esquecer o circuito escolar – e abordagem sistemática da grande dramaturgia mundial e portuguesa.

Foi o primeiro grupo de teatro do Chão de Oliva e precursor de todo o trabalho cultural desenvolvido pelo Centro de Difusão Cultural em Sintra. Na temporada 1996/97 o contexto do Chão de Oliva obrigou a suspender a atividade artística que este grupo vinha desenvolvendo até então, mas é na temporada 2017/2018 que reanima como terceiro grupo residente do Centro de Difusão Cultural em Sintra – Chão de Oliva.